quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Vote for Porto for the European Best Destination!

Quero lembrar a todos os interessados que votem! Para orgulho de todos os Portuenses e, penso que, para Portugal inteiro (não entremos cá com grandes rivalidades!), sugiro que não se esqueçam de votar nesta bonita cidade para o melhor destino europeu! 
Carrega na imagem e vota na cidade do Porto!

3 comentários:

Andreia Morais disse...

Que orgulho! Já votei :)

Beijinhos*

Andreia Morais disse...

Oh, nada disso, mas agradeço a simpatia :)
Já é cansativo ouvir falar de tudo isto, porque há muito que se perdeu o foco principal: perceber o que realmente aconteceu com aqueles jovens. Parece que o mais importante é mesmo passar a imagem daquilo que a verdadeira praxe não é.
Eu sou bastante tímida e quis ir para a praxe não só para alterar isso, mas também para ver até que ponto me identificava com aquilo ao não. Porque sempre defendi que não podia recusar sem experimentar.
Nunca fui a caloira mais presente nem a melhor académica, sempre o reconheci, por isso também não sou a melhor pessoa para falar deste assunto, mas, pelo menos sei que posso falar com conhecimento de causa, por muito pouco que até possa ser. O pior é que a maior parte nunca fez parte da praxe e fala como se soubesse tudo. Baseiam-se em coisas que ouvem ou que vêem fora do contexto.
Infelizmente, há abusos, mas um verdadeiro praxista sabe que não pode ultrapassar determinados limites. O problema são aquelas pessoas que não têm caráter e que por vestirem um traje acham que podem fazer tudo e mais alguma coisa, pondo em causa a integridade física e/ou psicológica dos outros. Não é isso que a verdadeira praxe ensina.
O problema está mesmo nas pessoas, não na tradição. Podias ter desistido, mas decidiste provar a ti e aos outros que eras capaz e tenho a certeza de que não te arrependes desse percurso. E agora olhas para esses momentos e pensas: eu fui capaz.
Hoje li no telejornal que o CDS e o PSD (salvo erro) afirmavam que «não se pode confundir tradições com más práticas». Há casas que defendem a tradição, há outras que defendem as más práticas. Não podemos juntar é tudo no mesmo saco. Até porque dentro das próprias casas há quem faça o oposto daquilo que a maioria defende.
Ninguém sabe o que aconteceu naquela noite. Mas aquilo, para mim, nada tem que ver com praxe, tem que ver com a irresponsabilidade

Beijinhos*

Andreia Morais disse...

Oh, que querida *.* é tão bom receber esse tipo de apoio, muito obrigada!

Beijinhos*

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...