sábado, 24 de agosto de 2013

"A Navegante da Lua" - 1991

Como não podia deixar de ser, nesta "Viagem No Tempo", tinha que vir falar de um dos meus desenhos animados de infância preferidos, "A Navegante da Lua". 
Lembro-me tão bem de toda a história e do meu desassossego por ver quando é que eles começavam a dar na televisão! Aquilo por que eu sempre ansiava era poder ser um dia, tal como elas, uma Guerreira da Lua com poderes infalíveis, poder vestir aquelas bonitas armaduras e ter um gato falante! E aposto como este sentimento era recíproco com todas as meninas que viam esta série. Tenho pena que muitas crianças não tenham tido o privilégio de ter passado por estes desenhos animados, pois eram daqueles que nos faziam crescer com educação e sempre no bom sentido.
Que saudades...



"A Navegante da Lua" (em Português) é uma série escrita e ilustrada por Naoko Takeuchi, em 1991. Em 1992, a série começou a ser produzida pela Toei Animation que, curiosamente, foi a mesma empresa produtora d'"Os Cavaleiros do Zodíaco", "Dragon Ball" e das cenas de animações de "Sonic CD". "The Sailor Moon" foi publicada, mais tarde, como série de anime em 1993, sendo composta por 200 episódios distribuídos em cinco fases: Sailor Moon, Sailor Moon R (Return), Sailor Moon S (Super), Sailor Moon Super S (Super Senshi) e Sailor Stars

A série foi exibida na Televisão Portuguesa, em 1995, no programa infantil Buereré, na SIC, de 2ª a 6ª feira, tendo regressado depois em 2000, na TVI, no programa Batatoon. Recentemente, resolveram passar a série no Canal Panda.


História

A personagem principal, chamada Bunny, é uma menina de 14 anos muito alegre e trapalhona que vive com os seus pais e o seu irmão mais novo em Tokyo, no Japão.
Na manhã de mais um dia agitado de aulas, Bunny encontra um grupo de rapazes a maltratarem um gatinho preto e, perante toda aquela situação, Bunny salva-o. Entretanto, ela apercebe-se que aquele gato, de seu nome Luna, não é um gato comum pois tem a habilidade de poder comunicar tal como os humanos. A menina de 14 anos é, então, escolhida para ser a Guerreira da Lua para lutar contra o mal, juntamente com mais 4 meninas que, mais tarde, tal como Bunny, são escolhidas para a mesma finalidade. Juntas são nomeadas como Navegante da Lua, Navegante de Mercúrio, Navegante de Marte, Navegante de Júpiter e Navegante de Vénus, sendo que esta última traz consigo mais uma gata, mas desta vez branca, chamada Artemiza.
Bunny e as suas 4 amigas passam por grandes aventuras tentando sempre derrotar o mal, até que um dia deparam-se com a presença constante de mais um herói vestido de negro, com capa e uma máscara, que se apresenta como "O Mascarado" e as ajuda sempre nas suas perigosas missões contra o Reino das Trevas. Mais tarde, Navegante da Lua e Mascarado, que é Gonçalo, o rapaz por quem Bunny sempre esteve apaixonada, descobrem finalmente a identidade real de ambos, e apesar de andarem sempre a implicar um com o outro sempre se amaram incondicionalmente desde o início.


Dobragem

  • Bunny (Navegante da Lua) - Fernanda Figueiredo
  • Ami (Navegante de Mercúrio) - Isabel Wolmar
  • Rita (Navegante de Marte) - Isabel Wolmar
  • Maria (Navegante de Júpiter) - Cristina Paiva
  • Joana (Navegante de Vénus) - Cristina Paiva
  • Luna - António Semedo
  • Artemiza - Cristina Cavalinhos
  • Gonçalo (Mascarado) - Rogério Jacques
  • Sara (amiga de Bunny) - Cristina Cavalinhos
  • Rainha Peryl - Fernanda Figueiredo
  • Chibiusa - Isabel Wolmar
  • Mariana (Navegante de Neptuno) - Olga Lima
  • Haruka (Navegante de Urano) - Olga Lima
  • Susana (Navegante de Plutão) - Isabel Wolmar (Série R) / Cristina Cavalinhos (Séries restantes)
  • Octávia (Navegante de Saturno) - Fernanda Figueiredo
  • Jedite - António Semedo
  • Neflite - António Semedo
  • Zoisite - Rogério Jacques
  • Kunzite - António Semedo
  • Ali (Sérgio) - António Semedo
  • An - Isabel Wolmar
  • Berthierite - Cristina Cavalinhos
  • Karmesite - Isabel Wolmar
  • Calaverite - Isabel Wolmar
  • Petzite - Cristina Paiva
  • Rubi - António Semedo
  • Esmeralda - Isabel Wolmar
  • Safira - Rogério Jacques
  • Príncipe Diamante - António Semedo
  • Sábio - Rogério Jacques


Genérico



Letra da música

Vive a vida
Como uma festa
Sob o vento
Da floresta

Lua Navegante
Segue o teu rumo
Vai em ti a paixão
Do meu destino

Com o teu poder e a tiara
E com o meu gato Luna
Vamos vencer as batalhas
Dessas causas esquecidas

Luna, Luna, conto contigo
Nestas lutas
Contra o inimigo
Monstros, sonhos são
Lendas ou imaginação
Luna, Luna, vem
Lutar pelo bem








6 comentários:

Andreia Morais disse...

É verdade, nós somos um país carregado de talento, mas não sabemos aproveitar o que de melhor temos. Todos os dias aparecem jovens que tinham tudo para chegar longe, mas não os sabemos aproveitar. Depois há quem fique ofendido pelos nossos cantarem em inglês, por exemplo. A mim não me admira, é que se virmos bem as coisas, se calhar as pessoas lá de fora dão-lhes mais valor do que o país que os viu nascer.
Nós temos cantores e bandas fantásticos, mas parece que isso não chega, o que vem de fora é melhor. Discordo redondamente, pois temos tão bons ou melhores artistas do que aqueles que vemos no estrangeiro. E sabes, uma música pimba em Portugal há quem tenha vergonha de dizer que ouve, mas há músicas ainda piores estrangeiras e nós achamos que são a melhor coisa que há.
Pegando no Ídolos, por exemplo. Transmitem o casting que as pessoas fazem nas diversas cidades, mas analisando bem o que nos passa, se calhar transmitem mais "os cromos", do que propriamente aqueles que devíamos seguir. É claro que isso dá audiência, tem piada, mas depois chegamos às galas sem conhecer metade das pessoas que lá estão.
É por isso que eu digo que está na altura de se fazerem bons ouvintes. É disso que precisamos, porque talento já temos.

Adoro as navegantes da Lua, não perdia um episódio :)

Obrigada por seguires, vou fazer o mesmo (:
Beijinhos*

Andreia Morais disse...

Claro que há músicas que não lembram a ninguém, que não têm ponta por onde se lhe pegue, mas felizmente que também temos o oposto. Acho que há músicas para diversas ocasiões, num baile popular não faz sentido passar outra música senão música popular. E nós temos música popular interessante, depois há a pimba que, honestamente, também não me chama a atenção. Mas o certo é que num momento ou outro a ouvimos e não temos que ter vergonha. Eu só posso gostar ou não se primeiro conhecer.
Concordo contigo, acho que temos a tendência de nos acharmos pequeninos e depois é essa imagem que passa lá fora.
Uma coisa que eu penso, e se calhar há muita gente que não é da minha opinião, mas, por exemplo, acho que quando concorremos a um festival da canção devíamos levar aquilo que temos de melhor: o Fado. Há muitas pessoas que não gostam, mas o Fado é nosso, porque não mostrar isso ao mundo? Porque não mostrar aquilo em que somos bons? Podemos lá chegar e ficar em último, mas, pelo menos, somos genuínos.
Nós temos artistas fantásticos, do melhor que há, só que ainda não lhes sabemos dar valor.

Volta e meia, quando estou a passar de canal em canal e no panda está a transmitir algum episódio das navegantes da lua paro para ver um bocadinho :p

Andreia Morais disse...

Falta de talento não é, músicas também não porque já mostramos que temos coisas fantásticas, capazes de contar uma história e comover, por isso também não consigo perceber os motivos pelos quais este ano não concorremos.
Ao deixar o Fado de lado, acho que deixamos para trás a nossa identidade. E digo-te de coração, preferia mil vezes ver que concorressem com um fado e ficassem em último do que levarem uma música que não nos identifica tanto.
Temos que alargar horizontes e abrir portas, mas só o conseguimos fazer se acreditarmos em nós e não deixarmos para trás as nossas origens.
Lembro-me perfeitamente! É uma música lindíssima, com uma interpretação brilhante. Acho mesmo que devíamos ir por aí. Há muitas pessoas que não gostam de Fado, e têm todo o direito de não gostar, mas é nosso e tenho a certeza que iam apoiar de igual forma porque nestas coisas também temos o nosso orgulho e queremos ver os nossos chegar longe. A única diferença é que não o podemos querer só na altura de festivais...
A Mariza é brilhante e tem feito um trabalho estupendo ao levar o nosso nome além fronteiras.
Somos duas a não perceber :/

Nea ♪ disse...

Eu também via!
Adorava!

Ziza's N.E.M. disse...

Pelos vistos, fizeste o post sobre elas e a dobragem portuguesa. ;P

Já notaste , são poucas pessoas a fazer as vozes, mas davam conta do serviço. ;)

Experimenta ver o Lingerie Papillon Rose. ;P

Temos que admitir, ela também gostou do transsexual. xD

Anónimo disse...

oi eu sou Cris posso ser do seculo 21 mas eu adoro esse desenho é super divertido elas são todas as minha preferidas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...