quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Dever cumprido!

Hoje fui à TROPA!

Recentemente realizou-se um tratado que visa reunir um determinado número de jovens maiores de idade com a finalidade de os guiar até à Unidade Militar para a Defesa Nacional, uma vez que deixou de ser obrigatória a tropa para o sexo masculino.
Como em Março deste ano fiz 18 anos, o dever chegou até mim também! Sim, desta vez, as raparigas têm esse dever e obrigação de se apresentarem na Unidade Militar, ah pois é! 
Para isto, são seleccionados cerca de 130 jovens que pertençam ao mesmo concelho e que tenham completado os 18 anos pela mesma altura. Hoje, dia 22 de Setembro foi o dia da Defesa Nacional para os jovens do concelho da Maia, entre os quais um deles era eu.

No 11º ano tive o "privilégio" de ter passado uma noite no quartel por via da minha professora de matemática, pois o marido dela era General do Exército. Desta forma realizou-se essa aventura. O problema é que a nossa professora disse aos oficiais de lá que teríamos de sofrer tal como eles sofriam na realidade. Pois é, fizeram-nos a vida negra! Marchámos na chuva, deitámo-nos nas poças, fizemos "milhões" de flexões e saltos, esfregámos lama pela cara toda, saltámos por cima de lagos com água gelada, dormimos em camas duras e pequenas, tivemos 5 minutos para fazer a cama direitinha, obrigaram-nos a tomar banho e a vestir a farda correctamente com o kiko e tudo...  coisas dentro deste género. Já para não falar nos berros e palavrões que levávamos quando percebiam que os nossos cabelos estavam encharcados e a pingar ou simplesmente porque não nos vestiamos bem. 
Lembro-me que, quando nos levaram a fazer actividades ao exterior, deixaram-me sem protecção nenhuma quando ia para fazer slide. Eu só ouvia o Aspirante a dizer «Cuidado! Agarra-te bem que eu não te apertei o cinto de protecção!» e eu só pensava «Faz força!, senão é desta que vais c'os porcos!!»
É verdade... foi duro e no fim ficámos mortos, mas dia como aquele não se repetirá e eu tenho muitas saudades pois adorei mesmo ter lá estado e a experiência foi incrível.

Desta vez foi mais soft mas também foi mais sério porque afinal de contas fui cumprir um dever militar.
À ida para Vila Nova de Gaia, para o Regimento de Artilharia Nº5, a camioneta onde ia começou a fumegar e já não se via nada lá por dentro. Só tossíamos e estávamos para ver se seria daquela que íamos pelo ar. O condutor ficou todo preocupado, mas também só reparou quando o fumo já impedia de se ver que, foi quando nos mandou sair rapidamente da camioneta. Eu, como sempre, ri-me! Mas fora este imprevisto, conheci gente porreira que nunca tinha visto! Gostei das palestras, dos filmes que nos mostraram, dos equipamentos de combate, desde a G3 e a Sniper à Granada. Gostei de vestir um dos coletes de protecção contra balas de 15 kg (eu quase que passava do chão para baixo!). Gostei de assistir a variadas formas de primeiros socorros... Já da comida é que não dá para dizer o mesmo! Imaginem lá, o homem do refeitório pegou numa concha daquelas monstruosas, afundou-a na massa de frango, colheu a comida, espetou-a com a maior força para o prato e, por fim, deslizou-o pela banca até mim (como quem dá comida para o cão). O deslizamento foi tão grande que quando o prato chegou até mim tive até que desviar a anca para trás porque a comida estava literalmente a transbordar para fora! MESMO À TROPA!

Como éramos muitos tivemos que nos dividir em dois grupos: os Alpha e os Bravo
Eu, como é óbvio, fiquei Alpha, que é sempre o melhor!




Finalmente, para o fim da tarde fomos receber, um a um, a nossa Cédula Militar! Nesta está escrita a comprovação de como comparecemos na tropa e ainda a sinalização de que cumprimos já o dever que é valido entre os 18 e 35 anos. Após os 35 terei de me apresentar de novo, com os meus novos dados pessoais, e isto porquê? Pois, é que ninguém sabe se não seremos nós os próximos a sermos chamados pelo Exército para ir defender a nação e entrar em guerra. Isso pode-me calhar a mim! Podem vir bater à minha porta! E o facto de eu ser do sexo feminino não se revela impedimento absolutamente nenhum.
Devia de ser lindo, devia!




Espero que quem ainda não foi que fique a gostar e que tudo corra bem, assim que chegar a vossa vez de lá ir! Caso tenham algumas dúvidas podem até vir falar comigo!

8 comentários:

Ziza's N.E.M. disse...

No meu caso não precisei de ir ao dia da defesa nacional x)

Claro a vida sem bácoras, era uma bácora por não ser bácora.

(Ando sem ideias) ....

Me disse...

Olá Cris, desculpa pela demora na resposta, mas tem-me dado uma preguiça para o blogue :s.

Em relação ao significado de physalis, pode não ter o melhor significado, mas continua a ser um nome giro de se pronunciar XD.

E em relação ao meu aniversário até é fácil de decorar, porque é o último dia de Setembro :).

Me disse...

Em relação a ir ao Porto, espero viajar mais agora. Vou ter lá pessoal a viver e assim semana académica fico lá XD. Mas também queria ir mais lá para conhecer, passear e aproveitar para fazer compras, porque há muito mais lojas e às vezes consigo peças que não conseguiria aqui, ou então não pelo preço a que estão. O que eu dava para ter uma H&M aqui, é que a desvantagem de não ter aqui as lojas que aí tem é que até podemos ter algumas coisas, mas aí tem muita mais variedade e muitas vezes mais barato.

Em relação ao homem estátua, como é que ele se pôs ali? Aquilo não é uma espécie de coluna? Ou tem um buraco no meio?

Me disse...

Em relação a ir ao Porto, espero viajar mais agora. Vou ter lá pessoal a viver e assim semana académica fico lá XD. Mas também queria ir mais lá para conhecer, passear e aproveitar para fazer compras, porque há muito mais lojas e às vezes consigo peças que não conseguiria aqui, ou então não pelo preço a que estão. O que eu dava para ter uma H&M aqui, é que a desvantagem de não ter aqui as lojas que aí tem é que até podemos ter algumas coisas, mas aí tem muita mais variedade e muitas vezes mais barato.

Em relação ao homem estátua, como é que ele se pôs ali? Aquilo não é uma espécie de coluna? Ou tem um buraco no meio?

Me disse...

E em relação à amiga, a de que eu falo, ela anda estranha ultimamente. Parece que quer ser "mais fixe" tás a ver? Até aqui sempre que a convidava para sair cortava-se, não bebia nem nada. Agora quer sair e beber uns copos, no outro dia embebedou-se e ainda por cima vai para fora estudar, onde há noites académicas todos os dias e tenho mesmo muito medo que se perca.
Apanhar bebedeiras ainda só apanhei uma vez e não vomitei, não bebo a torto e a direito e sei quando parar, não entendo porque é que ela está assim. Mas pronto, pode ser que seja só uma fase :s.

Me disse...

A semelhança entre aqueles dois é uma coisa de outro mundo, mas acredita que eu já encontrei muitas mais, não sei se já reparaste, mas eu no meu blogue tenho uma rubrica chamada de "Semelhanças entre famosos", selecciona nas etiquetas e vai ver os posts, é que há cada semelhança!

Me disse...

Que engraçado, eu pensava que este dia era todo no mesmo sítio, mas não. Umas amigas minhas também foram, mas foi em Braga. A minha ida é em Janeiro e até estou curiosa, descobri que gosto de armas, sei que parece estranho, mas não sei, ganhei um fascínio, principalmente por silenciadores. Não, não estou psicopata, mas gosto XD.
E se um dia tiveres de ser chamada é mau sinal, porque quer dizer que estamos em guerra. Meu Deus, só de pensar na hipótese que eu um dia posso ser chamada, que medo!
Ah, e o facto de chamarem as mulheres, é uma coisa com que concordo. Desde há muito que se luta por direitos iguais, e então se é assim, que o seja em tudo.
É sabido que os homens tem um porte melhor e bla bla bla, as hormonas e bla bla bla, mas acho que é mais justo para eles se também incluírem as mulheres.

E em relação ao facto de teres passado lá um dia no quartel era uma coisa que eu adorava. Isto porque acho que era óptimo para mim, e sinceramente para provar àqueles que não dão um tusto por mim, porque pensam que sou muito "queque" como dizem, fecharem a boca de uma vez por todas.
Sempre me fascinou toda essa disciplina, como via nos filmes. Tenho noção de que é duro e que se fosse a minha situação estaria a dizer mal da minha vida, mas no final eu iria dizer que tinha feito e acho que teria outra noção das coisas.

Baby Teen disse...

Como eu não gosto nada da vida militar e dessas coisas, quando chegar a minha altura de ser chamada, vai ser um enorme sacrifício ter de lá ir... Lado positivo é que é só um dia xD

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...